ManyFoto.com: photos from the world.

Getting started:

  1. Select the country.
  2. Find location in the text box
    [ Type in an address or City/locality: ]
  3. If necessary change the search radius.
  4. If necessary you can move the marker on the map.
  5. Start the search with
    [ See the photos ]

Or use:

  1. [ Search in ManyFoto.com by Google ]
Note:
manyfoto.com uses the Flickr API but is not endorsed or certified by Flickr.

Photos of Quinta do Convento de São Pedro de Águias, Viseu

photos found. 29. Photos on the current page: 15
1 
1
São Pedro das Águias I
São Pedro das Águias I
  • Author: Pedro Nuno Caetano Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2018-12-29 16:44:48
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'32"N - 7°30'49"W
  • License*: Attribution-NonCommercial License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
São Pedro das Águias II
São Pedro das Águias II
  • Author: Pedro Nuno Caetano Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2018-12-29 16:47:27
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'32"N - 7°30'49"W
  • License*: Attribution-NonCommercial License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Find the Best Accomodations located to Quinta do Convento de São Pedro de Águias, Viseu
  • New deals listed every day
  • FREE cancellation on most rooms!
  • No booking fees, Save money!, Best Price Guaranteed
  • Manage your booking on the go
  • Book last minute without a credit card!
  • Find out more at Booking.com Reviews
Hotel Quinta do Convento de São Pedro de Águias
São Pedro das Águias III
São Pedro das Águias III
  • Author: Pedro Nuno Caetano Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2018-12-29 16:47:38
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'33"N - 7°30'49"W
  • License*: Attribution-NonCommercial License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
São Pedro das Águias IV
São Pedro das Águias IV
  • Author: Pedro Nuno Caetano Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2018-12-29 16:49:29
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'32"N - 7°30'49"W
  • License*: Attribution-NonCommercial License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
São Pedro das Águias V
São Pedro das Águias V
  • Author: Pedro Nuno Caetano Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2018-12-29 16:50:39
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'33"N - 7°30'49"W
  • License*: Attribution-NonCommercial License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
São Pedro das Águias VI
São Pedro das Águias VI
  • Author: Pedro Nuno Caetano Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2018-12-29 16:54:09
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'33"N - 7°30'49"W
  • License*: Attribution-NonCommercial License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
  • Author: Portuguese_eyes Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2017-08-22 20:51:08
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'33"N - 7°30'49"W
  • O eremitério de S. Pedro das Águias situa-se no fundo de um vale sobre o rio Távora.A igreja tem a porta principal voltada para uma escarpa abrupta, de que se erguem, no cume, rochas muito altas: duas parecem gémeas, ladeando uma porta no céu, e outra atira-se para cima como um dedo indicador ou gigantesco falo. Nesta posição, para entrar na igreja é preciso fazer fila indiana. Associada a um lugar habitado por grandiosas pedras, e por esta estranha igreja, cuja ornamentação zoomórfica aponta para um sagrado pré-cristão, a decapitação de Ardinga, ou Ardínia, faz-nos pensar no que a respeito de lugares como este que certos monumentos, apontam para espaços de execução nas antigas povoações lusitânicas. Duas penas capitais eram a decapitação e a precipitação. Precipícios é o que não falta neste lugar que se remira no abismo. É bem provável então que a igreja de S. Pedro das Águias, sob o manto cristão, revele factos históricos anteriores, a ela subjacentes. A igreja é românica, de decoração algo bizarra, não tanto pela riqueza de figuras animais como pela presença constante e insinuante do elemento serpentino - ofita. Entre as figurações mais ou menos naturalísticas, mais ou menos estilizadas, encontrámos a serpente Ouroboros. Quase tão velha como a própria igreja, a lenda que envolve S. Pedro das Águias transporta-nos aos remotos e obscuros tempos da Reconquista. Dois cavaleiros de Entre-Douro-e-Minho, entre atribuladas incursões na luta contra os mouros, vêm instalar-se nas margens do Távora onde construíram a sua habitação. À presença de D. Tedo e D. Rosendo na região - assim se chamavam os dois nobres - não foram indiferentes os olhos da população local. A tal ponto os seus feitos eram famosos, mesmo entre os sarracenos, que as próprias filhas do emir de Lamego, encantadas com a coragem e valentia dos cavaleiros, fugiram de entre os seus partindo ao seu encontro, trajando como disfarce fatos masculinos. Conta a lenda que Ardinga, uma das princesas, se terá apaixonado por D. Tedo e, procurando abrigo entre os religiosos do Mosteiro de S. Pedro das Águias, aí se converte ao cristianismo para assim o poder desposar. Aí é surpreendida por seu pai que, ao ver que esta o traíra e renegara a sua fé, ali mesmo a matou "com as suas próprias mãos". Abalado pelo amor que a jovem princesa moura lhe dedicara e pelo triste fim que por tal motivo merecera, D. Tedo terá feito voto de celibato, entregando-se à luta contra os infiéis. O cavaleiro cristão morrerá em combate em terras de Tabuaço, nas margens do rio que, por tal motivo, viria a ter o seu nome. Cronologia 991, cerca de - construção da Igreja pelos cavaleiros D. Tedon e D. Rausendo e, por alguns eremitas fugidos aos mouros; 1117, 17 Julho - escritura passada por D. João e D. Pedro, conferindo aos monges as terras do couto, o que lhes deu o título de fundadores; 1145, 14 de Junho - abade D. Mendo, reforma a comunidade trocando o hábito negro de São Bento, pelo hábito branco de São Bernardo; 1170 - a igreja consta como pertencendo à Ordem de Cister; séc. 12, 2ª metade - os monges mudam-se para o convento de São Pedro das Águias, na freguesia de Távora; 1832 - com a extinção das ordens religiosas, o edifício foi abandonado, caindo em ruínas; 1953 / 1954 - restauro total do edifício . Fontes: Sant'Anna DIONÍSIO, Eremitério de S. Pedro das Águias. "Guia de Portugal", vol. V (Trás-os-Montes e Alto Douro), 2ª edição. Fundação Calouste Gulbenkian, 1988, p. 775-779. Manuel Luís REAL, A construção cisterciense em Portugal durante a Idade Média. "Arte de Cister em Portugal e Galiza". Fundação Calouste Gulbenkian e Fondación Pedro Barrié de la Maza, 1998, p.42-96. Ricardo TEIXEIRA, Arqueologia dos espaços cistercienses no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.199-205. José Ignacio de la TORRE RODRIGUEZ, Evolução histórica de Cister no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.112-116. pedrascomemoria.blogspot.pt/2011/02/sao-pedro-das-aguias-...
  • License*: Attribution-NonCommercial-ShareAlike License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Távora - Portugal 🇵🇹
Távora - Portugal 🇵🇹
  • Author: Portuguese_eyes Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2017-08-24 12:01:39
  • Geographical coordinates of the taken: 41°5'59"N - 7°31'58"W
  • License*: Attribution-NonCommercial-ShareAlike License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
  • Author: Portuguese_eyes Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2017-08-06 17:15:17
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'33"N - 7°30'49"W
  • O eremitério de S. Pedro das Águias situa-se no fundo de um vale sobre o rio Távora.A igreja tem a porta principal voltada para uma escarpa abrupta, de que se erguem, no cume, rochas muito altas: duas parecem gémeas, ladeando uma porta no céu, e outra atira-se para cima como um dedo indicador ou gigantesco falo. Nesta posição, para entrar na igreja é preciso fazer fila indiana. Associada a um lugar habitado por grandiosas pedras, e por esta estranha igreja, cuja ornamentação zoomórfica aponta para um sagrado pré-cristão, a decapitação de Ardinga, ou Ardínia, faz-nos pensar no que a respeito de lugares como este que certos monumentos, apontam para espaços de execução nas antigas povoações lusitânicas. Duas penas capitais eram a decapitação e a precipitação. Precipícios é o que não falta neste lugar que se remira no abismo. É bem provável então que a igreja de S. Pedro das Águias, sob o manto cristão, revele factos históricos anteriores, a ela subjacentes. A igreja é românica, de decoração algo bizarra, não tanto pela riqueza de figuras animais como pela presença constante e insinuante do elemento serpentino - ofita. Entre as figurações mais ou menos naturalísticas, mais ou menos estilizadas, encontrámos a serpente Ouroboros. Quase tão velha como a própria igreja, a lenda que envolve S. Pedro das Águias transporta-nos aos remotos e obscuros tempos da Reconquista. Dois cavaleiros de Entre-Douro-e-Minho, entre atribuladas incursões na luta contra os mouros, vêm instalar-se nas margens do Távora onde construíram a sua habitação. À presença de D. Tedo e D. Rosendo na região - assim se chamavam os dois nobres - não foram indiferentes os olhos da população local. A tal ponto os seus feitos eram famosos, mesmo entre os sarracenos, que as próprias filhas do emir de Lamego, encantadas com a coragem e valentia dos cavaleiros, fugiram de entre os seus partindo ao seu encontro, trajando como disfarce fatos masculinos. Conta a lenda que Ardinga, uma das princesas, se terá apaixonado por D. Tedo e, procurando abrigo entre os religiosos do Mosteiro de S. Pedro das Águias, aí se converte ao cristianismo para assim o poder desposar. Aí é surpreendida por seu pai que, ao ver que esta o traíra e renegara a sua fé, ali mesmo a matou "com as suas próprias mãos". Abalado pelo amor que a jovem princesa moura lhe dedicara e pelo triste fim que por tal motivo merecera, D. Tedo terá feito voto de celibato, entregando-se à luta contra os infiéis. O cavaleiro cristão morrerá em combate em terras de Tabuaço, nas margens do rio que, por tal motivo, viria a ter o seu nome. Cronologia 991, cerca de - construção da Igreja pelos cavaleiros D. Tedon e D. Rausendo e, por alguns eremitas fugidos aos mouros; 1117, 17 Julho - escritura passada por D. João e D. Pedro, conferindo aos monges as terras do couto, o que lhes deu o título de fundadores; 1145, 14 de Junho - abade D. Mendo, reforma a comunidade trocando o hábito negro de São Bento, pelo hábito branco de São Bernardo; 1170 - a igreja consta como pertencendo à Ordem de Cister; séc. 12, 2ª metade - os monges mudam-se para o convento de São Pedro das Águias, na freguesia de Távora; 1832 - com a extinção das ordens religiosas, o edifício foi abandonado, caindo em ruínas; 1953 / 1954 - restauro total do edifício . Fontes: Sant'Anna DIONÍSIO, Eremitério de S. Pedro das Águias. "Guia de Portugal", vol. V (Trás-os-Montes e Alto Douro), 2ª edição. Fundação Calouste Gulbenkian, 1988, p. 775-779. Manuel Luís REAL, A construção cisterciense em Portugal durante a Idade Média. "Arte de Cister em Portugal e Galiza". Fundação Calouste Gulbenkian e Fondación Pedro Barrié de la Maza, 1998, p.42-96. Ricardo TEIXEIRA, Arqueologia dos espaços cistercienses no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.199-205. José Ignacio de la TORRE RODRIGUEZ, Evolução histórica de Cister no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.112-116. pedrascomemoria.blogspot.pt/2011/02/sao-pedro-das-aguias-...
  • License*: Attribution-NonCommercial-ShareAlike License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
  • Author: Portuguese_eyes Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2017-08-06 17:14:29
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'33"N - 7°30'49"W
  • O eremitério de S. Pedro das Águias situa-se no fundo de um vale sobre o rio Távora.A igreja tem a porta principal voltada para uma escarpa abrupta, de que se erguem, no cume, rochas muito altas: duas parecem gémeas, ladeando uma porta no céu, e outra atira-se para cima como um dedo indicador ou gigantesco falo. Nesta posição, para entrar na igreja é preciso fazer fila indiana. Associada a um lugar habitado por grandiosas pedras, e por esta estranha igreja, cuja ornamentação zoomórfica aponta para um sagrado pré-cristão, a decapitação de Ardinga, ou Ardínia, faz-nos pensar no que a respeito de lugares como este que certos monumentos, apontam para espaços de execução nas antigas povoações lusitânicas. Duas penas capitais eram a decapitação e a precipitação. Precipícios é o que não falta neste lugar que se remira no abismo. É bem provável então que a igreja de S. Pedro das Águias, sob o manto cristão, revele factos históricos anteriores, a ela subjacentes. A igreja é românica, de decoração algo bizarra, não tanto pela riqueza de figuras animais como pela presença constante e insinuante do elemento serpentino - ofita. Entre as figurações mais ou menos naturalísticas, mais ou menos estilizadas, encontrámos a serpente Ouroboros. Quase tão velha como a própria igreja, a lenda que envolve S. Pedro das Águias transporta-nos aos remotos e obscuros tempos da Reconquista. Dois cavaleiros de Entre-Douro-e-Minho, entre atribuladas incursões na luta contra os mouros, vêm instalar-se nas margens do Távora onde construíram a sua habitação. À presença de D. Tedo e D. Rosendo na região - assim se chamavam os dois nobres - não foram indiferentes os olhos da população local. A tal ponto os seus feitos eram famosos, mesmo entre os sarracenos, que as próprias filhas do emir de Lamego, encantadas com a coragem e valentia dos cavaleiros, fugiram de entre os seus partindo ao seu encontro, trajando como disfarce fatos masculinos. Conta a lenda que Ardinga, uma das princesas, se terá apaixonado por D. Tedo e, procurando abrigo entre os religiosos do Mosteiro de S. Pedro das Águias, aí se converte ao cristianismo para assim o poder desposar. Aí é surpreendida por seu pai que, ao ver que esta o traíra e renegara a sua fé, ali mesmo a matou "com as suas próprias mãos". Abalado pelo amor que a jovem princesa moura lhe dedicara e pelo triste fim que por tal motivo merecera, D. Tedo terá feito voto de celibato, entregando-se à luta contra os infiéis. O cavaleiro cristão morrerá em combate em terras de Tabuaço, nas margens do rio que, por tal motivo, viria a ter o seu nome. Cronologia 991, cerca de - construção da Igreja pelos cavaleiros D. Tedon e D. Rausendo e, por alguns eremitas fugidos aos mouros; 1117, 17 Julho - escritura passada por D. João e D. Pedro, conferindo aos monges as terras do couto, o que lhes deu o título de fundadores; 1145, 14 de Junho - abade D. Mendo, reforma a comunidade trocando o hábito negro de São Bento, pelo hábito branco de São Bernardo; 1170 - a igreja consta como pertencendo à Ordem de Cister; séc. 12, 2ª metade - os monges mudam-se para o convento de São Pedro das Águias, na freguesia de Távora; 1832 - com a extinção das ordens religiosas, o edifício foi abandonado, caindo em ruínas; 1953 / 1954 - restauro total do edifício . Fontes: Sant'Anna DIONÍSIO, Eremitério de S. Pedro das Águias. "Guia de Portugal", vol. V (Trás-os-Montes e Alto Douro), 2ª edição. Fundação Calouste Gulbenkian, 1988, p. 775-779. Manuel Luís REAL, A construção cisterciense em Portugal durante a Idade Média. "Arte de Cister em Portugal e Galiza". Fundação Calouste Gulbenkian e Fondación Pedro Barrié de la Maza, 1998, p.42-96. Ricardo TEIXEIRA, Arqueologia dos espaços cistercienses no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.199-205. José Ignacio de la TORRE RODRIGUEZ, Evolução histórica de Cister no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.112-116. pedrascomemoria.blogspot.pt/2011/02/sao-pedro-das-aguias-...
  • License*: Attribution-NonCommercial-ShareAlike License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
  • Author: Portuguese_eyes Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2017-08-06 17:14:50
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'33"N - 7°30'49"W
  • O eremitério de S. Pedro das Águias situa-se no fundo de um vale sobre o rio Távora.A igreja tem a porta principal voltada para uma escarpa abrupta, de que se erguem, no cume, rochas muito altas: duas parecem gémeas, ladeando uma porta no céu, e outra atira-se para cima como um dedo indicador ou gigantesco falo. Nesta posição, para entrar na igreja é preciso fazer fila indiana. Associada a um lugar habitado por grandiosas pedras, e por esta estranha igreja, cuja ornamentação zoomórfica aponta para um sagrado pré-cristão, a decapitação de Ardinga, ou Ardínia, faz-nos pensar no que a respeito de lugares como este que certos monumentos, apontam para espaços de execução nas antigas povoações lusitânicas. Duas penas capitais eram a decapitação e a precipitação. Precipícios é o que não falta neste lugar que se remira no abismo. É bem provável então que a igreja de S. Pedro das Águias, sob o manto cristão, revele factos históricos anteriores, a ela subjacentes. A igreja é românica, de decoração algo bizarra, não tanto pela riqueza de figuras animais como pela presença constante e insinuante do elemento serpentino - ofita. Entre as figurações mais ou menos naturalísticas, mais ou menos estilizadas, encontrámos a serpente Ouroboros. Quase tão velha como a própria igreja, a lenda que envolve S. Pedro das Águias transporta-nos aos remotos e obscuros tempos da Reconquista. Dois cavaleiros de Entre-Douro-e-Minho, entre atribuladas incursões na luta contra os mouros, vêm instalar-se nas margens do Távora onde construíram a sua habitação. À presença de D. Tedo e D. Rosendo na região - assim se chamavam os dois nobres - não foram indiferentes os olhos da população local. A tal ponto os seus feitos eram famosos, mesmo entre os sarracenos, que as próprias filhas do emir de Lamego, encantadas com a coragem e valentia dos cavaleiros, fugiram de entre os seus partindo ao seu encontro, trajando como disfarce fatos masculinos. Conta a lenda que Ardinga, uma das princesas, se terá apaixonado por D. Tedo e, procurando abrigo entre os religiosos do Mosteiro de S. Pedro das Águias, aí se converte ao cristianismo para assim o poder desposar. Aí é surpreendida por seu pai que, ao ver que esta o traíra e renegara a sua fé, ali mesmo a matou "com as suas próprias mãos". Abalado pelo amor que a jovem princesa moura lhe dedicara e pelo triste fim que por tal motivo merecera, D. Tedo terá feito voto de celibato, entregando-se à luta contra os infiéis. O cavaleiro cristão morrerá em combate em terras de Tabuaço, nas margens do rio que, por tal motivo, viria a ter o seu nome. Cronologia 991, cerca de - construção da Igreja pelos cavaleiros D. Tedon e D. Rausendo e, por alguns eremitas fugidos aos mouros; 1117, 17 Julho - escritura passada por D. João e D. Pedro, conferindo aos monges as terras do couto, o que lhes deu o título de fundadores; 1145, 14 de Junho - abade D. Mendo, reforma a comunidade trocando o hábito negro de São Bento, pelo hábito branco de São Bernardo; 1170 - a igreja consta como pertencendo à Ordem de Cister; séc. 12, 2ª metade - os monges mudam-se para o convento de São Pedro das Águias, na freguesia de Távora; 1832 - com a extinção das ordens religiosas, o edifício foi abandonado, caindo em ruínas; 1953 / 1954 - restauro total do edifício . Fontes: Sant'Anna DIONÍSIO, Eremitério de S. Pedro das Águias. "Guia de Portugal", vol. V (Trás-os-Montes e Alto Douro), 2ª edição. Fundação Calouste Gulbenkian, 1988, p. 775-779. Manuel Luís REAL, A construção cisterciense em Portugal durante a Idade Média. "Arte de Cister em Portugal e Galiza". Fundação Calouste Gulbenkian e Fondación Pedro Barrié de la Maza, 1998, p.42-96. Ricardo TEIXEIRA, Arqueologia dos espaços cistercienses no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.199-205. José Ignacio de la TORRE RODRIGUEZ, Evolução histórica de Cister no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.112-116. pedrascomemoria.blogspot.pt/2011/02/sao-pedro-das-aguias-...
  • License*: Attribution-NonCommercial-ShareAlike License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Távora - Portugal 🇵🇹
Távora - Portugal 🇵🇹
  • Author: Portuguese_eyes Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2017-08-24 12:01:21
  • Geographical coordinates of the taken: 41°5'59"N - 7°31'58"W
  • License*: Attribution-NonCommercial-ShareAlike License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
  • Author: Portuguese_eyes Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2017-08-22 20:50:51
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'33"N - 7°30'49"W
  • O eremitério de S. Pedro das Águias situa-se no fundo de um vale sobre o rio Távora.A igreja tem a porta principal voltada para uma escarpa abrupta, de que se erguem, no cume, rochas muito altas: duas parecem gémeas, ladeando uma porta no céu, e outra atira-se para cima como um dedo indicador ou gigantesco falo. Nesta posição, para entrar na igreja é preciso fazer fila indiana. Associada a um lugar habitado por grandiosas pedras, e por esta estranha igreja, cuja ornamentação zoomórfica aponta para um sagrado pré-cristão, a decapitação de Ardinga, ou Ardínia, faz-nos pensar no que a respeito de lugares como este que certos monumentos, apontam para espaços de execução nas antigas povoações lusitânicas. Duas penas capitais eram a decapitação e a precipitação. Precipícios é o que não falta neste lugar que se remira no abismo. É bem provável então que a igreja de S. Pedro das Águias, sob o manto cristão, revele factos históricos anteriores, a ela subjacentes. A igreja é românica, de decoração algo bizarra, não tanto pela riqueza de figuras animais como pela presença constante e insinuante do elemento serpentino - ofita. Entre as figurações mais ou menos naturalísticas, mais ou menos estilizadas, encontrámos a serpente Ouroboros. Quase tão velha como a própria igreja, a lenda que envolve S. Pedro das Águias transporta-nos aos remotos e obscuros tempos da Reconquista. Dois cavaleiros de Entre-Douro-e-Minho, entre atribuladas incursões na luta contra os mouros, vêm instalar-se nas margens do Távora onde construíram a sua habitação. À presença de D. Tedo e D. Rosendo na região - assim se chamavam os dois nobres - não foram indiferentes os olhos da população local. A tal ponto os seus feitos eram famosos, mesmo entre os sarracenos, que as próprias filhas do emir de Lamego, encantadas com a coragem e valentia dos cavaleiros, fugiram de entre os seus partindo ao seu encontro, trajando como disfarce fatos masculinos. Conta a lenda que Ardinga, uma das princesas, se terá apaixonado por D. Tedo e, procurando abrigo entre os religiosos do Mosteiro de S. Pedro das Águias, aí se converte ao cristianismo para assim o poder desposar. Aí é surpreendida por seu pai que, ao ver que esta o traíra e renegara a sua fé, ali mesmo a matou "com as suas próprias mãos". Abalado pelo amor que a jovem princesa moura lhe dedicara e pelo triste fim que por tal motivo merecera, D. Tedo terá feito voto de celibato, entregando-se à luta contra os infiéis. O cavaleiro cristão morrerá em combate em terras de Tabuaço, nas margens do rio que, por tal motivo, viria a ter o seu nome. Cronologia 991, cerca de - construção da Igreja pelos cavaleiros D. Tedon e D. Rausendo e, por alguns eremitas fugidos aos mouros; 1117, 17 Julho - escritura passada por D. João e D. Pedro, conferindo aos monges as terras do couto, o que lhes deu o título de fundadores; 1145, 14 de Junho - abade D. Mendo, reforma a comunidade trocando o hábito negro de São Bento, pelo hábito branco de São Bernardo; 1170 - a igreja consta como pertencendo à Ordem de Cister; séc. 12, 2ª metade - os monges mudam-se para o convento de São Pedro das Águias, na freguesia de Távora; 1832 - com a extinção das ordens religiosas, o edifício foi abandonado, caindo em ruínas; 1953 / 1954 - restauro total do edifício . Fontes: Sant'Anna DIONÍSIO, Eremitério de S. Pedro das Águias. "Guia de Portugal", vol. V (Trás-os-Montes e Alto Douro), 2ª edição. Fundação Calouste Gulbenkian, 1988, p. 775-779. Manuel Luís REAL, A construção cisterciense em Portugal durante a Idade Média. "Arte de Cister em Portugal e Galiza". Fundação Calouste Gulbenkian e Fondación Pedro Barrié de la Maza, 1998, p.42-96. Ricardo TEIXEIRA, Arqueologia dos espaços cistercienses no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.199-205. José Ignacio de la TORRE RODRIGUEZ, Evolução histórica de Cister no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.112-116. pedrascomemoria.blogspot.pt/2011/02/sao-pedro-das-aguias-...
  • License*: Attribution-NonCommercial-ShareAlike License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
Igreja de São Pedro das Águias - Portugal 🇵🇹
  • Author: Portuguese_eyes Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2017-08-22 20:57:41
  • Geographical coordinates of the taken: 41°4'33"N - 7°30'49"W
  • O eremitério de S. Pedro das Águias situa-se no fundo de um vale sobre o rio Távora.A igreja tem a porta principal voltada para uma escarpa abrupta, de que se erguem, no cume, rochas muito altas: duas parecem gémeas, ladeando uma porta no céu, e outra atira-se para cima como um dedo indicador ou gigantesco falo. Nesta posição, para entrar na igreja é preciso fazer fila indiana. Associada a um lugar habitado por grandiosas pedras, e por esta estranha igreja, cuja ornamentação zoomórfica aponta para um sagrado pré-cristão, a decapitação de Ardinga, ou Ardínia, faz-nos pensar no que a respeito de lugares como este que certos monumentos, apontam para espaços de execução nas antigas povoações lusitânicas. Duas penas capitais eram a decapitação e a precipitação. Precipícios é o que não falta neste lugar que se remira no abismo. É bem provável então que a igreja de S. Pedro das Águias, sob o manto cristão, revele factos históricos anteriores, a ela subjacentes. A igreja é românica, de decoração algo bizarra, não tanto pela riqueza de figuras animais como pela presença constante e insinuante do elemento serpentino - ofita. Entre as figurações mais ou menos naturalísticas, mais ou menos estilizadas, encontrámos a serpente Ouroboros. Quase tão velha como a própria igreja, a lenda que envolve S. Pedro das Águias transporta-nos aos remotos e obscuros tempos da Reconquista. Dois cavaleiros de Entre-Douro-e-Minho, entre atribuladas incursões na luta contra os mouros, vêm instalar-se nas margens do Távora onde construíram a sua habitação. À presença de D. Tedo e D. Rosendo na região - assim se chamavam os dois nobres - não foram indiferentes os olhos da população local. A tal ponto os seus feitos eram famosos, mesmo entre os sarracenos, que as próprias filhas do emir de Lamego, encantadas com a coragem e valentia dos cavaleiros, fugiram de entre os seus partindo ao seu encontro, trajando como disfarce fatos masculinos. Conta a lenda que Ardinga, uma das princesas, se terá apaixonado por D. Tedo e, procurando abrigo entre os religiosos do Mosteiro de S. Pedro das Águias, aí se converte ao cristianismo para assim o poder desposar. Aí é surpreendida por seu pai que, ao ver que esta o traíra e renegara a sua fé, ali mesmo a matou "com as suas próprias mãos". Abalado pelo amor que a jovem princesa moura lhe dedicara e pelo triste fim que por tal motivo merecera, D. Tedo terá feito voto de celibato, entregando-se à luta contra os infiéis. O cavaleiro cristão morrerá em combate em terras de Tabuaço, nas margens do rio que, por tal motivo, viria a ter o seu nome. Cronologia 991, cerca de - construção da Igreja pelos cavaleiros D. Tedon e D. Rausendo e, por alguns eremitas fugidos aos mouros; 1117, 17 Julho - escritura passada por D. João e D. Pedro, conferindo aos monges as terras do couto, o que lhes deu o título de fundadores; 1145, 14 de Junho - abade D. Mendo, reforma a comunidade trocando o hábito negro de São Bento, pelo hábito branco de São Bernardo; 1170 - a igreja consta como pertencendo à Ordem de Cister; séc. 12, 2ª metade - os monges mudam-se para o convento de São Pedro das Águias, na freguesia de Távora; 1832 - com a extinção das ordens religiosas, o edifício foi abandonado, caindo em ruínas; 1953 / 1954 - restauro total do edifício . Fontes: Sant'Anna DIONÍSIO, Eremitério de S. Pedro das Águias. "Guia de Portugal", vol. V (Trás-os-Montes e Alto Douro), 2ª edição. Fundação Calouste Gulbenkian, 1988, p. 775-779. Manuel Luís REAL, A construção cisterciense em Portugal durante a Idade Média. "Arte de Cister em Portugal e Galiza". Fundação Calouste Gulbenkian e Fondación Pedro Barrié de la Maza, 1998, p.42-96. Ricardo TEIXEIRA, Arqueologia dos espaços cistercienses no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.199-205. José Ignacio de la TORRE RODRIGUEZ, Evolução histórica de Cister no Vale do Douro. "Cister no Vale do Douro". Porto: Edição Afrontamento, 1999, p.112-116. pedrascomemoria.blogspot.pt/2011/02/sao-pedro-das-aguias-...
  • License*: Attribution-NonCommercial-ShareAlike License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
Quintã - Portugal 🇵🇹
Quintã - Portugal 🇵🇹
  • Author: Portuguese_eyes Follow on flickr foto flickr
  • Date of photography: 2017-08-22 23:10:17
  • Geographical coordinates of the taken: 41°5'50"N - 7°31'46"W
  • License*: Attribution-NonCommercial-ShareAlike License - photo in flikr foto flickr
    *The photographs are copyrighted by their respective owners.
photos found. 29. Photos on the current page: 15
1 
1
Back to top